Luciano Araújo defende volta às aulas

O presidente do Solidariedade na Bahia, Luciano Araújo, defende a volta às aulas. Segundo ele, na medida em que bares, restaurantes, academias, comércio, shoppings e cinemas estão funcionando, não é razoável que as crianças e adolescentes fiquem em casa. O Governo do Estado da Bahia e a Prefeitura de Salvador estão debatendo o tema. E em 20 estados brasileiros o ano letivo vai começar em fevereiro ou março de forma presencial.

“Defendo a volta às aulas por inúmeros motivos. As crianças e adolescentes estão sem aulas há um ano. E os mais pobres muitas vezes não têm acesso a internet ou uma conexão ruim para assistir aulas on line”, afirmou. Segundo ele, nas  redes públicas há crianças cuja merenda é a principal refeição do dia”, frisou.

“As crianças e adolescentes precisam dessa socialização e a presença física do professor faz toda a diferença no processo educacional”, avalia Araújo.
Luciano Araújo defende a reabertura com todos os protocolos de segurança e de forma híbrida, com aulas presenciais e on line.

Liminar suspensa

Uma decisão liminar expedida pela juíza Juliana de Castro, da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, autorizou a retomada imediata das atividades presenciais nas escolas particulares de Salvador. A decisão foi proferida após uma ação do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino da Bahia (Sinepe). Entretanto, a liminar foi suspensa pelo Tribunal de Justiça da Bahia.