Artigo de Maézio Xavier, secretário nacional de Proteção aos Animais: em defesa dos animais de rua

Animais vivendo nas ruas nos fazem refletir sobre a importância da luta por essa causa. Atualmente, o Brasil conta com mais de trinta milhões de animais abandonados pelas ruas das cidades.

O número impressiona. Estima-se que cerca de 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães vivam nas ruas. É cada vez mais comum nas grandes cidades encontrar animais abandonados em caixas de papel ou vagando sozinhos, muitos machucados e doentes, sem qualquer tipo de assistência. Esses 30 milhões de animais abandonados à própria sorte equivalem à população das seis maiores capitais brasileiras, ou seja, seria como se juntássemos São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Fortaleza e Belo Horizonte em uma megacidade habitada apenas por cães e gatos.

Não dá mais para fechar os olhos para essa alarmante realidade. É preciso defender essa bandeira de compaixão, respeito aos animais e de saúde pública. Combater essa situação exige ações em diversas áreas que envolvem castrar e vacinar os animais, mas não só isso, também evitar a possível proliferação de doenças para seres humanos, as chamadas zoonoses, que podem ser até fatais.

Nos aproximamos aqui apenas da questão de saúde, um problema sério de praticamente todas as nossas cidades, e que recebe pouca ou nenhuma atenção dos gestores públicos desde sempre.

Do âmbito federal ao municipal, a realidade brasileira aponta para um quadro preocupante de omissão e falta de políticas públicas.

A proteção dos animais é um trabalho conjunto do poder público e da sociedade civil. É dever do poder público:

  • Criar iniciativas de combate ao abandono e punições mais severas para quem realiza essa prática;
  • Oferecer resgate e assistência para os animais em situação de rua.

É responsabilidade da sociedade civil:

  • Estar atenta e se sensibilizar, denunciar quando houver maus tratos;
  • Denunciar quando houver maus tratos;
  • Procurar ONGs que possam ajudar no acolhimento e tratamento desse animal.

O tema ainda exige a contribuição da imprensa na divulgação desta pauta, que deveria interessar a todos nós, durante todo o ano.

Falar sobre essa temática é também destacar o papel fundamental de verdadeiros heróis, os protetores e defensores dos nossos animais abandonados que agem, muitas vezes, sem qualquer apoio governamental retirando animais das ruas.

Por isso, fica aqui o alerta para que nossa sociedade volte os olhos para essa causa, e que pautas sobre prevenção, conscientização e ação conjunta, sejam cada vez mais exploradas, assim, teremos um importante caminho para reverter essa triste realidade.

Maézio Ribeiro Xavier é secretário Nacional de Proteção aos Animais.

Matéria transcrita do site do Solidariedade Nacional